Evangeline Lilly esbanja simpatia e considera público da CCXP mais entusiasmado que o de San Diego

Após divulgar seu livro infantil “Os Molambolengos” em painel no primeiro dia da Comic Con Experience 2015 (www.ccxp2015.com.br), Evangeline Lilly (“Lost”, “O Hobbit” e “Homem-Formiga”) retornou neste sábado para uma manhã de autógrafos e um novo encontro no auditório Cinemark, desta vez para falar sobre sua carreira no cinema. Esbanjando simpatia, a atriz elogiou o público que vibrava a cada resposta. “Vocês são mais entusiasmados do que San Diego (EUA)”, disse.

Evangeline se declarou “totalmente geek” ao falar da personagem Tauriel, de “O Hobbit”, a quem atribuiu a oportunidade de interpretar “a melhor coisa do mundo”. “Sou fã da saga, eu sonhava em ser uma elfa desde os 13 anos de idade. Fazer a Tauriel, que não está nos livros, foi uma oportunidade de participar de uma criação dentro de um universo pronto”, afirmou.

Reconhecida por seu trabalho em “Lost”, Lilly declarou que “amou” o polêmico final. “O objetivo é fazer a pessoa encontrar sua própria resposta”. Sobre o papel da Vespa em “Homem-Formiga”, ela disse que nunca havia assistido a um filme da Marvel, mas ficou intrigada quando soube da participação de Paul Rudd. Em seguida, despistou sobre a sequência, programada para 2018. “Ainda não sei do roteiro, mas gostaria que ela tivesse um filho. E que sua mãe fosse Michelle Pfeifer”, brincou.

Comentários - Facebook